Geografia (Disciplina, novas estratégicas para trabalhar)

Viçosa, vinte e sete de janeiro de 2018. Brasil, Minas Gerais.  10:00 horas.

Novas estratégias para trabalhar com a disciplina de Geografia

O mundo muda diariamente. Isso é uma grande verdade, desde o dia em que o Big Bang deu forma ao planeta em que hoje habitamos. Exatamente tudo que se relaciona com a superfície planeta está em constante mudança a todo tempo, desde a chuva que cai do céu, até o movimento dos oceanos.  E é aqui que entra a nossa velha conhecida geografia.   Para acompanhar essa evolução do planeta e de sua superfície, bem como seu interior, é preciso, também, evoluirmos nossas formas de estudo. Baseado nesse conceito, muitos docentes têm traçado novas estratégias para trabalhar com a disciplina de Geografia. Em https://preply.com/pt/skype/professores–geografia podemos encontrar alguns bons exemplos dessas estratégias de ensino em uma disciplina que causa certo desconforto em muitos estudantes.  

  A ciência que estuda a Terra

  Esta é a definição mais simples a respeito desta disciplina. Nas séries iniciais, ao primeiro contato com essa nomenclatura um tanto distinta, alguns professores utilizam o termo “a ciência que estuda a Terra”, para simplificar o entendimento dos alunos. A palavra Geografia tem sua origem etimológica na união das palavras gregas “geo”, que significa Terra, e “grafia” que significa escrita.   A superfície da Terra compreende quatro esferas, sendo elas a atmosfera, a litosfera, a hidrosfera e a biosfera. Estas esferas formam o que conhecemos como meio ambiente, ou habitat. Dentro desse habitat vivem todos os seres, vivos e não vivos, humanos e não humanos e as plantas. Além dessas quatro esferas que formam o meio ambiente, a Geografia também é responsável por entender e relacionar alguns outros aspectos. Nesse ponto, temos quatro fatores principais. – Localização. Onde determinado objeto se encontra. Uma montanha, ou um rio, por exemplo. – Relação. De que forma os seres, especialmente os humanos, e o território se relacionam. – Regionalização. Divisão do território levando em conta suas particularidades semelhantes. – Correlações. Compreende o desenvolvimento da vida das pessoas, a forma como os locais distribuem-se pelo território, além dos fatores culturais, econômicos e ambientais.  

Internet e educação  

Talvez essa seja uma das maiores fusões dos últimos tempos na área do ensino. O sucesso dessa união está comprovado em todas as áreas onde a tecnologia foi empregada em prol da educação.  Note que, mesmo sem perceber utilizamos a Internet a fim de ampliarmos nossa gama de conhecimento e não apenas na busca por algum tipo de entretenimento. Aliando a praticidade em obter-se dados de diversas naturezas por meio da rede mundial de computadores, muitas disciplinas, dentre elas a Geografia, tem utilizado esse meio tecnológico a seu favor, e a favor de um ensino mais dinâmico e potencialmente atrativo. Nos encontramos distantes daquele tempo em que para “saber” Geografia bastava ser um aluno com boa memória para decorar nomes e dados cartográficos.

Diariamente vemos o surgimento de novas atividades de cunho didático e/ou pedagógico, tendo a Internet como ferramenta principal, proporcionando a troca de experiências, além de um vasto leque de conteúdo, o que possibilita a fácil construção do conhecimento. O mundo evolui e junto com ele  a educação.

Sophia parente (sophia.siteimovel@gmail.com)






 

Facebook Twitter Google+ linkedin email More