Turismo deve contratar 478,1 mil profissionais até fevereiro de 2022

Turismo deve contratar 478,1 mil profissionais até fevereiro de 2022

Média De Revisões

Descrição

As atividades econômicas continuam no processo de retomada e no setor de turismo não é diferente. De acordo com projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o número de contratações formais entre novembro de 2021 até fevereiro de 2022 deverá ser de 478,1 mil. 

Segundo o economista da CNC, Fabio Bentes, deste total, 81,7 mil atenderão à demanda da alta temporada, com vagas temporárias. Na avaliação dele, as admissões devem ocorrer em todo o território nacional, mesmo em cidades que não costumam receber grandes quantidades de turistas. 

“Basicamente é no Brasil inteiro, porque mesmo onde não há destinos turísticos conhecidos, como alguns estados da região Norte e no Centro-Oeste, o setor de alimentação fora do domicílio vai atender ao turista e aos residentes. E é considerada uma atividade típica do turismo. Então, será no Brasil inteiro. Claro que isso tende a se concentrar nas regiões de maior fluxo de visitantes, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”, explica. 

Mobilidade Urbana: programa Avançar Cidades autorizou quase R$ 110 milhões em financiamentos

Reforma Tributária: entenda o que é o IVA Dual, que vai simplificar a cobrança de impostos

Ainda de acordo com dados da CNC, a projeção é de que as atividades turísticas faturem R$ 171,9 bilhões ao longo da próxima alta temporada. Ao todo, os principais profissionais demandados devem ser recepcionistas (14,49 mil vagas); cozinheiros e auxiliares (8,09 mil); camareiros (7,30 mil); garçons e auxiliares (4,76 mil); e auxiliares de lavanderia (7,76 mil). 

Estados com maiores demandas

  • São Paulo (23,49 mil vagas)
  • Rio de Janeiro (10,34 mil vagas) 
  • Minas Gerais (7,43 mil vagas)

Recuperação 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) havia destacado uma alta de 4,6% no Índice de Atividades Turísticas, em agosto. O aumento na movimentação econômica do setor atingiu 49,1% no acumulado entre maio e agosto. Foi o melhor resultado desde fevereiro do ano passado. 

Em 2020, em meio ao ápice da pandemia, o setor havia apresentado retração de 36% no volume de receitas. Já em relação às contratações, o saldo negativo chegou a 238,6 mil. Em 2021, entre janeiro e setembro, as companhias do segmento já haviam registrado um saldo positivo de 167,53 mil postos formais. Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). 
 

Fonte: Brasil 61

Estatísticas

0
0 Classificação
0 Favoritos
0 Compartilhar

Autor do Anúncio

Lista de Reinvindicações

Este anúncio é seu?

Destacar ou Verificar um Anuncio é a melhor maneira de atingir melhores objetivos.